Select Page

Jesus não era apenas uma pessoa que tentava melhorar o mundo, mas era o Filho de Deus com verdadeira autoridade. Um acontecimento único foi quando expulsou os cambistas e negociantes de animais do pátio do templo de Deus. “Não façam do templo um mercado e um covil de ladrões.” Tal era a profundidade do seu amor e respeito pela casa do seu pai. Mas os religiosos perguntaram-lhe, com raiva, com que direito estava ele a fazer isso.

No Salmo 69:9 lemos: “Arde em mim um grande zelo pela tua casa”. Jesus não tinha nada contra os cambistas e os negociantes de animais. O que Ele se opôs foi aos negócios obscuros que ali estavam a decorrer. O templo era um lugar sagrado onde o pecado era perdoado pelo derramamento do sangue de um animal puro. Jesus ficou chateado por o dinheiro estar a ser ali feito a preços exorbitantes. Afinal, as pessoas costumavam viajar longas distâncias e dependiam da possibilidade de comprar um animal no local.

Os religiosos ficaram furiosos. Eles eram responsáveis por garantir que nenhum negócio abusivo fosse permitido no templo. Jesus agiu desta forma porque era um problema abominável aos olhos de Deus. Os religiosos foram ofendidos em sua honra e por isso rejeitaram totalmente o Filho de Deus. Em vez disso, o povo esperava um líder poderoso e infalível que os livrasse dos romanos.

O meu templo será chamado casa de oração

Mateus 21:13

Jesus tem todo o poder para nos libertar.

Estás disposto a largar tudo para te aproximares dele?

Texto bíblico para aprofundar: Marcos 11:15-18 / João 2:13-25