Select Page

“Se és realmente o Filho de Deus, porque não desces da cruz”, escarneciam eles. O mal parecia triunfar naquele momento. A resposta de um Jesus dolorido foi: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. Um homem que foi crucificado ao lado de Jesus pediu-lhe: “Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu Reino.” Jesus respondeu-lhe: “Digo-te a verdade, hoje estarás comigo no paraíso”. Jesus disse ao seu discípulo João: “Cuida da minha mãe.”

Tu te preocuparias com os outros se estivesses com dores excruciantes e às portas da morte? Como poderia Jesus fazer isso?

As suas últimas palavras, “Está consumado!”, mostram o seu amor pelo Pai e obediência à sua missão. O seu sangue foi o preço para a reconciliação da humanidade com Deus. O intenso grito da morte de Jesus no meio da escuridão fez-se eco no Domingo de Páscoa! A luz do mundo continua a brilhar e a esperança de vida destruiu o poder da morte.

Quando a terra tremeu e o véu do Santo dos Santos no templo foi rasgado de cima para baixo, o Filho de Deus restaurou o acesso a Deus para todos nós. Todos aqueles que confiam em Jesus, o “cordeiro sacrificial”, serão perdoados. O amor de Deus vem até nós através de Jesus, para que possamos reconciliar-nos!

O soldado romano que testemunhou tudo isto disse: “Verdadeiramente este é o Filho de Deus!” Também hoje, tal como naquele dia, podes correr o risco de seres considerado antiquado se confiares em Cristo, ou simplesmente incrédulo.

Acreditas na declaração deste soldado romano?

Jesus dizia: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem!”

Lucas 23:34a

Texto bíblico para aprofundar: Mateus 27:45-54