Select Page

Em 2007, um jornal fez um inquérito sobre a perceção, os gostos e as prioridades das pessoas com a seguinte pergunta: «Somos capazes de nos apercebermos da beleza, de pararmos para a apreciar, de reconhecer talento num contexto inesperado?»

Joshua Bell, um dos maiores violinistas, tocou numa estação de metro em Washington, na hora de ponta. As pessoas não sabiam que aquele violinista era célebre, que tocava num violino Stradivarius de 1713 que valia 3,5 milhões de dólares. Só foi reconhecido por uma pessoa e no fim ninguém o aplaudiu. Havia um rapazinho de três anos que estava muito atento, mas a mãe mandou-o andar para a frente.

Dois dias mais cedo, Bell tinha tocado com bilheteira fechada no teatro de Boston. Cada pessoa pagou cerca de 100 dólares para ouvir a mesma música.

Dezembro é tempo de Natal: Toda a gente gasta, todos se agitam. Será que temos tempo para pensarmos no significado do Natal, para reconhecermos quem está na origem desta festa?

Jesus Cristo veio trazer a mensagem mais importante de sempre: Deus ama os homens e quer salvá-los. Jesus é o melhor intérprete do amor de Deus. Quais são as nossas prioridades? Somos sensíveis à voz do amor de Deus? Se Jesus viesse à nossa festa seríamos capazes de o reconhecer? Seria pena se ele lá estivesse incógnito como o violinista no Metro.

Ler na Bíblia: Hebreus 1:1 a 4