Select Page

Quando Jesus fala da sua morte ou dos sofrimentos que irá suportar, os discípulos discutem para saberem qual deles será o maior, o melhor, o mais importante no «reino dos céus». 

Quantas vezes não somos como os discípulos: centrados em nós mesmos e unicamente preocupados com a nossa posição! Essa atitude cega-nos e torna-nos insensíveis às dificuldades dos nossos semelhantes. 

Jesus é diferente; não pretende pôr-se à frente, ele que é incontestavelmente o maior, mas pega na toalha, na bacia da água e começa a lavar os pés aos seus discípulos. Ele serve-os: «puro amor» e humildade! Como Pedro não queria deixá-lo lavar-lhe os pés, Jesus explicou-lhe que essa lavagem simboliza a purificação dos pecados e afirmou-lhe que recusar esse gesto era comprometer a sua comunhão com ele. Então Pedro deixou-o lavar-lhe os pés. 

Jesus reverte completamente a nossa maneira de pensar. Vai deixar Deus purificar o mal que está em si? Esta é condição indispensável para uma verdadeira relação com Deus! 

Texto da semana: João 13.1 a 20